Primeiros artistas plásticos cubanos

Os primeiros artistas plásticos cubanos
Os primeiros artistas plásticos cubanos

Dados gerais sobre os primeiros artistas plásticos cubanos.

Os primeiros artistas plásticos cubanos apareceram nos inícios da Colónia, embora a pintura cubana como tal aparecesse nos fins do século XVIII. Nesta etapa os artistas não eram denominados como tal, pois a pintura era considerada como um ofício. Desta forma, os artistas eram pagos por suas obras, as quais eram retratos como tema mais frequente. Desta feita, também existem obras cujos artistas tem sido impossível determinar. Existe uma estampa da lenda familiar da Casa Bayona que ainda não pôde ser atribuída a nenhum artista e na qual aparece pela primeira vez um negro escravo que, segundo se conta, indicou ao seu dono as propriedades da água mineral no prédio, para só citar alguma delas.

Obras relevantes dos primeiros artistas plásticos cubanos

Outros exemplos anónimos que ilustram o quefazer dos primeiros artistas plásticos cubanos podem ser encontrados na Casa da Obra Pía, a de Tacón No. 4 e na Casa do Segundo Conde de Lagunilla, nas quais foram descobertas pinturas murais que antigamente só eram vistas nas construções religiosas e se estenderam para a arquitectura doméstica. Em Trinidad podem ser apreciados verdadeiros Palácios de luxo, de influência hispânica–mudéjar, nos quais podem ser apreciados muros interiores e posteriores que foram pintados por pintores populares da época. Na indústria tabaqueira é possível, ademais, encontrar as obras destes pioneiros da plástica cubana e colonial.

Os primeiros artistas plásticos cubanos

José Nicolás de la Escalera é considerado como um dos primeiros artistas plásticos cubanos e embora este artista autodidata de formação aprendesse o ofício copiando, ele soube captar com êxito a luminosidade das obras cubanas. Dentro do seu haver pictórico destacam-se, entre outros exemplos, as obras da igreja de Santa María del Rosario, as quais são o único exemplo das cenas de costumes do século XIX. No interior desta igreja, Nicolás de la Escalera executou, além disso, os retábulos de madeira dourados e pintados e as cenas representadas retratam a sociedade da época. Embora José Nicolas de la Escalera se tivesse dedicado, nomeadamente, ao tema religioso, Francisco Javier Báez que foi outro dos primeiros artistas da época tem no seu haver retratos laicos, estampas religiosas e marcas de cigarros, as que mais tarde viriam a atingir grande importância. Outro dos primeiros pintores que aparecem na cena cultural desta etapa é Jean Baptiste Vermay, pintor francês com morada em Havana e reconhecido, além do mais, por ter sido o fundador da Academia de San Alejandro. Este destacado artista recebeu o encargo de decorar com três murais o interior de “El Templete”, pequeno monumento de estilo neoclássico no qual foi celebrada a Primeira Missa da Vila de São Cristóvão de Havana.
Obra Pía, El Templete, San Alejandro, Jean Baptiste Vermay, Nicolas de la Escalera, Santa María del Rosario.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentários são processados ​​.