Fulgencio Batista

Fulgencio Batista e Zaldívar
Fulgencio Batista e Zaldívar

Síntese biográfica de Fulgencio Batista

Fulgencio Batista e Zaldívar de procedência humilde nasceu a 16 de Janeiro de 1901 em Banes, actual província de Holguín. Durante sua vida desempenhou-se como militar e político e chegou a ser Presidente da República de Cuba em duas ocasiões: desde 1940 até 1944 e desde 1952 até 1959. A 4 de Setembro de 1933 liderou o seu primeiro golpe militar, com o qual derrubou o governo de Carlos Manuel de Céspedes. Posteriormente, foi ascendido a coronel e nomeado chefe do Exército. Em 1940 foi eleito presidente de Cuba e após a derrota eleitoral do seu partido nas eleições de 1944 exilou-se voluntariamente em Miami. Retornou depois para aspirar novamente à presidência nas eleições de 1952, mas antes chefiou o segundo golpe de Estado que derrocou Carlos Prío Socarrás. Depois deste golpe, Batista empossou como primeiro ministro e brevemente como presidente provisório até que através de eleições fraudulentas fez-se eleger como presidente, em 1954. A partir de Dezembro de 1956, Batista teve que enfrentar uma guerra popular e revolucionária encabeçada pelo Movimento 26 de Julho nas montanhas de Oriente, a qual se estendeu rapidamente pelo país todo. Sem poder conseguir fazer face à revolução popular e com o exército vencido e desmoralizado, fugiu de Cuba na madrugada de 1º de Janeiro de 1959. Finalmente faleceu a 6 de Agosto de 1973 em Guadalmina, perto de Marbella, na Espanha, em consequência dum ataque ao coração.

Fulgencio Batista e a sua carreira militar

Fulgencio Batista entrou no Exército Nacional cubano a 14 de Abril de 1921, no Regimento “Agramonte”, da província de Camagüey. Superou-se na instituição até atingir o grau de sargento major e pouco tempo depois foi transferido para a capital, para ser destinado ao Acampamento de Columbia. Dentro do Exército começou a estudar estenografia. Chegou a converter-se em estenógrafo e datilógrafo e conseguiu ficar na academia como professor. A 13 de Abril de 1923 foi licenciado ao ter vencido o seu contrato com o exército; mas a 29 de Maio desse mesmo ano conseguiu reingressar e foi enviado ao Esquadrão Nº 5 da Guarda Rural, o qual custodiava a fazenda do presidente da República, que na época era Alfredo Zayas. Depois da presidência de Zayas, Batista foi transferido para o castelo de Atarés onde estava a sede da guarda presidencial e posteriormente, a 17 de Agosto de 1928 recebeu o grau de sargento major, o grau mais alto, naquele então, dentro dos incorporados ao Exército. Em Junho de 1933 abriu uma escola de estenografia no Acampamento da Columbia.

Fulgencio Batista e a sua carreira política

No dia 4 de Setembro de 1933 Fulgencio Batista encontrava-se à frente da Junta dos Oito e teve várias reuniões com soldados e oficiais menores do Exército no Acampamento da Columbia. Estas reuniões possibilitaram o desconhecimento da autoridade do corpo de oficiais e o controlo das principais guarnições de Havana por parte dos revoltados. A seguir, a estes aderiram logo outros efetivos do Exército, tais como a Marinha de Guerra e a Polícia. Batista aproveitou a ausência de Pablo Rodríguez para capitalizar o movimento ao seu favor e tomar conta do Exército. Com o apoio dalgumas organizações políticas, os revoltados controlaram a capital e o país obrigando a renunciar ao presidente provisório Carlos Manuel de Céspedes. Num segundo momento da sua carreira política Batista dirigiu um governo ditatorial, que começou com o seu segundo golpe de Estado, no dia 10 de Março de 1952. A dita ditadura manteve-se até 1959 em que triunfou a Revolução liderada por Fidel Castro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentários são processados ​​.