A Bienal de Havana

Bienal de Havana
Bienal de Havana

Dados gerais sobre a Bienal de Havana

A Bienal de Havana é um evento cultural da arte contemporânea que se realiza em Havana, desde o ano 1984. Este magno encontro artístico é organizado e dirigido pelo Centro da Arte Contemporânea “Wifredo Lam” e se realiza nas instalações de sua sede – a casa colonial dos Condes de Peñalver, um prédio do século XVIII declarado Património da Humanidade – e noutros espaços culturais tais como o Centro Hispano-americano da Cultura, o Centro de Desenvolvimento das Artes Visuais, o Museu das Belas-Artes universal e o Instituto Superior da Arte, etc. A mostra reúne obras de artistas de diferentes países sob um critério da curadoria que tradicionalmente tem-se focalizado em temas latino-americanos e do Terceiro Mundo.

Principais edições sobre a Bienal de Havana

A edição primeira da Bienal de Havana realizou-se em 1984 e nela participaram artistas da América Latina e o Caribe e se focalizou em temas como a tradição e a contemporaneidade, desafios, arte, sociedade e reflexão, o homem e a sua memória, vida, arte e vida urbana. Os trabalhos dos artistas incluíram obras duma ampla variedade de técnicas e tendências como fotografia, videoarte, instalações e performances. Desde a segunda edição, em 1986, o foco foi ampliado para incluir artistas da África e a Ásia, consolidando-se também como lugar de encontro para artistas “não ocidentais”. Já nas edições mais recentes, como é o Caso da 10ª, este evento teve como tema central “Integração e resistência na era da globalização” e se realizou de 27 de março a 30 de abril de 2009, no ensejo do 25º aniversário do evento. Além da exibição da arte incluíram-se conferências, aulas e workshops, projecções de documentários e outras actividades. Os temas trabalhados pelos artistas incluíram as relações entre tradição e realidade contemporânea, desafios aos processos históricos da colonização, as relações entre arte e sociedade, indivíduos e as suas memórias, os efeitos do desenvolvimento tecnológico na comunicação humana e a dinâmica da cultura urbana. A edição de 2012, sob o lema “Práticas artísticas e imaginários sociais”, reuniu mais de 115 artistas de 43 países, com representações da arte contemporânea do México, Guatemala, Espanha, Colômbia, Equador, Argentina, Brasil, Nicarágua e o Panamá, entre outros. Para a 12ª edição, realizada em 2015, colocou-se como tema “Entre a ideia e a experiência”, um percurso pela história da própria Bienal.

Principais artistas da Bienal de Havana

Numerosos são os artistas nacionais e internacionais reconhecidos que já participaram na Bienal de Havana, entre os que destacam Antoni Muntadas, Marta Palau Bosch, León Ferrari, Liliana Porter, Marco Maggi, Nelson Ramos, Luis Camnitzer, Andrea Goic, Tania Bruguera, José Bedia, Rubén Alpízar Quintana, Nicholas Hlobo, entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentários são processados ​​.