Art-Nouveau em Cuba

Art-Nouveau em Cuba.
Art-Nouveau em Cuba.

Generalidades da Art-Nouveau em Cuba

A Art-Nouveau surge na Bélgica e na França nos fins do século XIX, mas chega a Cuba de forma demorada. Do ponto de vista formal, este estilo baseia-se no trabalho da linha curva que serpenteia imitando o talo da videira. Os motivos decorativos sempre são relacionados com a flora e a vegetação. Nos interiores trabalha-se o ferro com uma beleza superior à do neoclássico e as sanefas e rodapés são de azulejos decorados com motivos florais. O trabalho com o vidro também atinge grande maestria em candeeiros, biombos, vitrais, etc. Predomina o sentido feminino da languidez e a superficialidade.

Como identificar el Art-Nouveau em Cuba?

Em Cuba a Art Nouveau sofreu uma influência extraordinária da obra de Antoni Gaudí e da qual foram tomadas os elementos fundamentais que identificam a arquitectura havanesa até cerca de 1930. Desta forma aparecem muitos espaços, entre os que destacam: a construção situada nas ruas Gertrudis e Revolución, em Víbora, chamada Mairá L´Ampurdá; a casa da loma de Mazo, igualmente no bairro Víbora, a casa de Crusellas (1908) da rua Reina, O Ceptro de Ouro e o Palácio Cueto, na Praça Velha.

Principais expoentes da Art-Nouveau em Cuba

Com o prédio O Ceptro de Ouro, o arquitecto cubano Eugenio Dediot conseguiu talvez a peça mais acabada da Art-Nouveau que saísse do talento de um insulano. Os pisos superiores a partir da inauguração do prédio foram destinados a moradas e possuem no telhado uma elaborada e vistosa decoração pictórica. No entanto são as fachadas os elementos que maior realce dão a este bloco. Possui múltiplas influências e as vertentes catalãs, vienesa e franco-belga cruzam-se nos seus muros. Esta última contribui com sinuosas linhas de tensão que percorrem as colunas das esquinas do prédio e outros elementos como o remate do frontão, que faz lembrar uma ostra, acompanhado de dois mascarões a cada lado. A casa de Crusellas possui capitéis jônicos e arcos de três lóbulos que coexistem com a ondulação e o trabalho florido das grades superiores próprias da Art-Nouveau. No interior da casa de Loma de Mazo podemos observar a presença do trabalho em ferro, as sanefas, os rodapés de azulejos e as portas com biombos Art-Nouveau. No Palácio de Cueto as mudanças introduzidas no prédio ocultam apenas parcialmente a carga decorativa neobarroca das suas fachadas, nas quais se destaca particularmente a porta principal, custodiada por dois faunos e coroada por uma espessa folhagem. As varandas primitivas dos terraços do primeiro e segundo nível foram substituídas por outras de menor qualificação Nouveau, e também se perdeu a alta torre com um terraço-mirante que estava colocado no remate superior da esquina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentários são processados ​​.